IMG-LOGO
Ultimas Noticias: Campanha Amigos da Floresta reduz área afetada por incêndios no Litoral Norte e Agreste Baiano 90 pessoas curadas saíram da lista do covid-19 em Camaçari, mas 43 novos casos positivos surgiram Feira de Matrículas das Escolas Particulares do Boulevard será online e gratuita para os colégios Bailarina do Faustão Carol Amaral marca presença no Boulevard Shopping este final de semana Sac Camaçari ganha 1h a mais e a partir de segunda (25) abre as 10h
Queda na arrecadação do município será de R$ 130 milhões, em uma primeira análise
12/01/21 as 02:00 pm

Impactos do fechamento da Ford em Camaçari são analisados pelo governo municipal



Com o anúncio feito pela Ford, na tarde desta segunda-feira (11/1), de que irá encerrar a produção de veículos no Brasil, o que levará ao fechamento da fábrica da montadora em Camaçari, a administração municipal fala sobre o prejuízo para a economia da cidade e seus impactos.

Fazendo uma previsão sobre as perdas, no que se refere a arrecadação municipal, de acordo com a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o prejuízo anual em Imposto Sobre Serviços (ISS) vai ser em torno de R$ 30 milhões, que será sentido já a partir do fechamento da fábrica. Enquanto que a perda estimada na receita de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) será de R$ 100 milhões a partir de 2023. A gestão salienta que o prejuízo é imponderável, especialmente neste momento, pois tudo funciona como uma grande cadeia, que também atinge o setor de serviços.

Segundo a Secretaria do Desenvolvimento Econômico (Sedec) quanto ao desemprego e geração de renda, o prejuízo é incalculável e terá impacto na vida de milhares pessoas. Atualmente, a empresa possuía cerca de 1.600 funcionários diretos, além dos empregos indiretos relacionados ao setor de autopeças. Todos serão afetados pelo fechamento da fábrica.

Em comunicado divulgado à imprensa, a fabricante diz que a decisão foi tomada "à medida que a pandemia da Covid-19 amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas".

Em carta aos concessionários, a montadora afirmou que “desde a crise econômica em 2013, a Ford América do Sul acumulou perdas significativas” e que a matriz, nos Estados Unidos, tem auxiliado nas necessidades de caixa, “o que não é mais sustentável”.

A montadora citou ainda a recente desvalorização das moedas na região, que “aumentou os custos industriais além de níveis recuperáveis”, e mencionou a pandemia e a ociosidade nas linhas de produção, “com redução nas vendas de veículos na América do Sul, especialmente no Brasil”.

A unidade de Camaçari, que produzia o SUV compacto EcoSport e o compacto Ka nas versões hatch e sedã, será fechada imediatamente, mantendo-se apenas a fabricação de peças por alguns meses para garantir disponibilidade dos estoques de pós-venda. No entanto, será mantido o Centro de Desenvolvimento de Produto.

A Ford foi a primeira montadora do Nordeste. Instalada em Camaçari em 2001, teve investimento inicial de U$ 1,2 bilhão e chegou a produzir 250 mil carros por ano.