Site denuncia Junior Borges de se autopromover usando dinheiro público
10/05/22 as 04:15 pm

Ver Notcia

 

 

 

Ausente em duas sessões seguidas, o presidente da Câmara Municipal de Camaçari Junior Borges, distribui pela cidade outdoores com a  foto dele e de outros vereadores. Publicidade autopromocional com dinheiro público, que no passado recente, ação semelhante,  já foi motivo de punição por parte da justiça.

 

Em 2009, a então vereadora Luiza Maia, quando ainda era presidente da Câmara de Camaçari, firmou um contrato com a empresa Katiaflavia Design Comunicação e Propaganda para criar as revistas “O Legislativo” e “Ação Camaçari”, com o objetivo de promover a imagem da Casa. No entanto, de acordo com o Ministério Público e o Poder Judiciário as publicações “tiverem caráter de propaganda autopromocional de todos os vereadores com a utilização de recursos públicos”. 

 

O alerta atual, que serve para todos os vereadores e para o Ministério Público em Camaçari, vem do site Camaçari Agora, do jornalista João leite, nesta terça-feira (10/05), onde ele narra que o presidente do Legislativo de Camaçari, “Junior Borges (União Brasil) segue achando que possui os poderes da onipotência, da onipresença e da onisciência.”

 

“Depois de comandar caravana com 17 dos 21 vereadores de Camaçari, reforçada por uma equipe de assessores, na 21ª Marcha dos Vereadores, onde até palestrou, Borges parece que não se contentou com a mídia gratuita sobre o encontro, veiculada na imprensa e nas redes sociais.”

 

“Despesas de 4 dias em Brasília, que numa conta geral para os cofres públicos não ficou abaixo dos R$ 100 mil, ganhou reforço com os outdoors que mandou espalhar por toda a Camaçari. Sempre seguindo os princípios do ´tudo e todo`, peça onde exibe sua imagem em dupla sobreposição, se completa com 4 fotos menores dos vereadores como meros coadjuvantes do encontro. Até um leigo constata que as expressões “mais representatividade” e “mais protagonismo”, destacadas na peça, fazem referência de forma explícita ao presidente Borges.  “